outra proposta

cultura e arte local de porto alegre

As lágrimas amargas de Petra Von Kant

Posted by outraproposta em 3 agosto, 2007

Hoje, dia 3, “As lágrimas amargas de Petra Von Kant” estréia na Sala Carlos Carvalho, CCMQ (Andradas, 736). A peça segue em cartaz até o dia 26, sempre de sextas a domingos, às 20h.

Adaptação do cinema, a peça retrata uma relação lésbica. O drama realista, sobre solidão, incompreensão e ascensão de uma mulher nos anos 70, traz para o palco a história de Petra (Bettina Müller), uma estilista de moda de grande sucesso, viúva do primeiro marido e separada do segundo. Autoritária, ela tem como única companhia sua silenciosa assistente, Marlene (Janaína Pelizzon). Petra conhece e se apaixona por Karin (Simone Telecchi), mulher decidida de origem proletária. A relação das duas será marcada pelo ciúmes e possessividade.

DO JORNAL DO COMÉRCIO | Petra Von Kant sofre por amor
 
A obra mais famosa do cineasta e diretor teatral Rainer Werner Fassbinder (1946-1982), As Lágrimas Amargas de Petra Von Kant, ganha primeira versão gaúcha a partir desta sexta-feira, no Teatro Carlos Carvalho da Casa de Cultura Mario Quintana. Escrita em 1971, filmada no ano seguinte, a peça transformou-se rapidamente em clássico do teatro contemporâneo alemão. É um drama psicológico ousado, sobre uma mulher que se apaixona perdidamente por outra mulher.

O projeto de levá-la aos palcos de Porto Alegre, sonho antigo da atriz Bettina Müller, começou a tomar forma quando o diretor e produtor Airton de Oliveira comprou a idéia e convidou o jornalista e dramaturgo Helio Barcellos Jr., do Jornal do Comércio, para fazer a tradução do texto diretamente do alemão. A montagem é também uma homenagem aos 25 anos de morte de Fassbinder e comemora os dez anos da Telúrica Produções.

A ação se passa em Colônia, na Alemanha, onde Petra (Bettina Müller) é uma estilista de grande sucesso. Viúva do primeiro marido e separada do segundo, que não aceitou a ascensão profissional da mulher, ela mantém uma relação autoritária com sua assistente, Marlene (Janaina Pelizzon). Certa manhã, recebe a visita de sua amiga de infância, a baronesa Sidonie (Marley Danckwardt), que a apresenta a Karin (Simone Telecchi), jovem que sonha ser uma über model. Petra fica encantada, Karin aceita viver com ela, mas a abandona depois de seis meses. No dia de seu 35º aniversário, uma Petra desesperada recebe mais uma visita. Desta vez é a mãe, Valerie Von Kant (Rosa Campos Velho), acompanhada pela filha adolescente da estilista, Gabriele (Aline Jones).

O diretor Airton de Oliveira afirma que a peça não levanta a bandeira da homossexualidade. Até porque Fassbinder “discute o relacionamento em si, fala de afetos e desafetos, mostra como as pessoas são capazes de destruir seu amor durante o dia-a-dia”, diz. “Ainda que Petra seja extremamente possessiva, é uma pessoa do bem; é visível que ficou traumatizada pela perda do primeiro marido (que morreu num acidente de carro) e também que sua família é seu porto seguro”, acrescenta. Airton preferiu dar à peça um contexto atemporal, tanto que a máquina de escrever não foi substituída por um laptop e as músicas são tocadas através de toca-discos de vinil. O figurinista Cláudio Benevenga interpretou Petra como estilista eclética e criou trajes de diferentes fases do mundo da moda para a peça. A trilha sonora é de Arthur Barbosa; o cenário, de Felipe Helfer; e a iluminação, da assistente de direção Nara Maia.

Quando Fassbinder criou Petra von Kant, ele não imaginava que sua personagem, por ser uma mulher desprovida de preconceitos, se transformaria em espécie de ícone GLS. Autor de obras controversas e perturbadoras, anarquistas e românticas, ele deixou um legado composto por 41 filmes e 32 peças teatrais, sendo que 11 delas são textos de sua autoria. Neles, realizava questionamentos sobre o aburguesamento da sociedade alemã e criticava os tabus da sociedade. Pretendia libertar o espectador através de suas personagens.

Onde e quando

No Teatro Carlos Carvalho, da Casa de Cultura Mario Quintana (Andradas, 736), de sextas a domingos às 20h. Ingressos a R$ 20,00. Financiamento Fumproarte, com apoio especial do Goethe-Institut Porto Alegre, Plugin e Água Saudável.

[+] Estamos buscando mais informações sobre esta peça, por favor nos envie por e-mail: outraproposta@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: