outra proposta

cultura e arte local de porto alegre

BIENAL DO MERCOSUL


Setembro de 2007

A 6ª Bienal do Mercosul será realizada de 1º de setembro a 18 de novembro, com participações de 67 artistas de 23 países. As obras serão expostas nos armazéns do Cais do Porto, no Margs e no Santander Cultural.

Informações: www.bienalmercosul.art.br.

DO CORREIO |  Está disponível o serviço de agendamento de grupos para a visitação das mostras da 6ª Bienal de Artes Visuais do Mercosul, que acontece de 1º de setembro a 18 de novembro. A Central de Agendamentos funciona de segundas a sextas, das 9h às 19h pelo telefone 3254-7549.

Voltado para grupos de até 24 pessoas, o agendamento proporciona visitas guiadas por mediadores a roteiros pré-estabelecidos. Ao todo, cinco roteiros estão disponíveis de segundas a sábados, das 9h às 19h30min. O público alvo são estudantes a partir da educação infantil, professores, ONGs, empresas e grupos especiais. Para escolas públicas de Porto Alegre e região metropolitana, a Fundação Bienal do Mercosul disponibilizará transporte gratuito, de segundas a sextas; serviço que é estendido nos sábados a projetos sócio-educativos, entidades e empresas. A estimativa da organização é de que o transporte gratuito contemple 100 mil pessoas e, o agendamento, cerca de 300 mil.

Notícias

6ª Bienal do MercosulDO CORREIO DO POVO | A megaexposição, dividida em seis mostras, será realizada em três espaços: nos armazéns do Cais do Porto, onde serão expostas obras pertencentes às mostras ‘Zona Franca’, ‘Conversas’ e ‘Três fronteiras’; o Margs, com as ‘Mostras monográficas’, dos artistas Francisco Matto e ‘yvind Fahlstr’m; e o Santander Cultural para a exposição monográfica do artista Jorge Macchi. São ao todo 67 artistas, de 23 países (veja lista completa ao lado). A mostra estará aberta sete dias da semana e terá entrada franca, das 9h às 21h.

Pérez-Barreiro diz que o ‘diálogo’ será um dos pontos essenciais desta bienal, já que, desde a sua proposta, o evento proporcionou o diálogo de artistas entre si, como na mostra ‘Conversas’, de artistas com o público (por meio de debates com alguns artistas que vieram à cidade e de outros que ainda virão) e com a continuidade e aprimoramento do projeto pedagógico.

Entre as novidades para a abertura, o curador destaca que os seis catálogos da Bienal (que serão trilíngües, em português, espanhol e inglês) deverão estar prontos, o que nem sempre é usual em eventos desse porte, que muitas vezes deixam as publicações para o final. ‘Achamos importante disponibilizar os catálogos para os visitantes desde o início da Bienal’, disse o curador. 

No Cais do Porto, além da exposição das obras dentro dos armazéns, estão sendo montados espaços de convivência voltados para o rio, mantendo a tradição de edições anteriores da Bienal, a de aproximar a cidade do Guaíba no trecho em que ele está por trás do muro da Mauá. A montagem no Cais começa neste dia 13 de agosto.

DO BLOG DO POLÍBIO BRAGA | Este ano, a VII Bienal do Mercosul ocupará cinco armazéns do cais do porto de Porto Alegre, mais as instalações do Santander e do Museu de Artes, algo como 15 mil m2. Ali serão expostas 400 obras de 67 artistas, basicamente da América Latina. Na América Latina, o evento só perde para a Bienal de São Paulo. Trata-se da maior e mais importante mostra anual do gênero na América Latina.

Um batalhão de 1.200 profissionais trabalhará de 1o de setembro a 18 de novembro, 79 dias, para receber alguma coisa como meio milhão de pessoas.

A VII Bienal não se destina propriamente a atender o mercado de artes, porque busca universalizar a arte e buscar a inclusão nela de todas as camadas sociais. Isto pelo menos foi o que disse nesta quarta-feira ao editor desta página o presidente da Fundação Bienal, Justo Werlang. Werlang é um colecionador de obras de arte.

Um evento deste tamanho não sai de uma hora para outra, o que explica o serviço que a Fundação desenvolve desde abril, por exemplo, para qualificar os professores gaúchos na compreensão da mostra. A idéia é trabalhar com 7.250 professores, sobretudo do interior. Afinal de contas, o público escolar é o que mais comparece. Num único dia de inscrição para visitação, 300 escolas se candidataram.

Anúncios
 
%d blogueiros gostam disto: