outra proposta

cultura e arte local de porto alegre

Festival de Gramado

Arte, gafe e protesto 

DO BLOG | O jornalista MARCELO PERRONE, do segundo Caderno da Zero Hora, anotou:
 
“uma falha na cerimônia de premiação, na noite seguinte, fez com que sete Kikitos ficassem sem seus donos. Teve mais: um homem invadiu o palco para fazer um protesto, e a tradicional foto dos vencedores no Palácio dos Festivais foi solenemente ignorada […] Os sete Kikitos não entregues foram aqueles atribuídos por um novo júri criado pelos curadores José Carlos Avellar e Sérgio Sanz, integrado por estudantes universitários de cinema – seis do Rio e três do Rio Grande do Sul (PUC-RS, Ulbra e Unisinos). Eles escolheram três prêmios técnicos para longas e curtas brasileiros (melhor direção de arte, montagem e música) e mais um especial (para qualquer longa).” (ZH, 20/8/07)

Quem também roubou a cena foi o Gramado Cine Vídeo, que, nesta 15ª Edição, se consolida como um dos principais festivais audiovisuais do País. Mais de cem produções se revesaram na mostra, enquanto no Espaço UFRGS/Petrobras ocorriam  debates sobre longas-metragens constantes da Mostra Competitiva e sessões de filmes em Super-8 em um minifestival direcionado à categoria.

o Cine Vídeo propiciou palestras e debates sobre cinematografia. Da seção ‘Cineminha’ do UOL:

“De cerca de mil produções inscritas nas quatro categorias do festival, 113 vídeos foram selecionados para as mostras competitivas e paralela não competitiva. O melhor vídeo na categoria Vídeo Independente Brasileiro foi “Um fazedor de filmes”, de Arthur Lins e Ely Marques (João Pessoa/PB); na categoria Televisão Universitária Brasileira o melhor vídeo ficou com “Identidade Helena Ignez”, direção coletiva da TV FTC (Salvador/BA) que, além de receber o troféu Galgo de Ouro, recebe o troféu Canal Futura.”

Os gaúchos levaram a melhor na categoria Vídeo Universitário: “o Galgo de Ouro de melhor vídeo foi para “O Retorno da Lua”, de Tobias Vinícius Rodil (PUC-RS), que recebeu também o troféu Quanta, que consiste no crédito de R$ 4 mil reais na locação de equipamentos. O melhor Vídeo Universitário Gaúcho ficou com “Lilahs”, de Ricardo Mendes, que recebeu ainda o troféu Quanta, que consiste no crédito de R$ 2 mil reais na locação de equipamentos e o Prêmio Centro Técnico do Audiovisual do Ministério da Cultura”, que consiste em três latas de negativo 16mm e revelação.”

Além das exibições, uma instituição da Capital gaúcha também será atração no Festival de Cinema de Gramado. Há vinte anos fazendo filmes, a Casa de Cinema de Porto Alegre  recebeu o Troféu Eduardo Abelin. “A homenagem nos toca e nos faz pensar”, diz Giba Assis Brasil, um dos integrantes da Instituição. “Quando nós começamos, o que fazíamos era mostrado no Festival. Temos uma ligação histórica com o evento”, disse. Criada em dezembro de 1987, por um grupo de cineastas gaúchos, surgiu como uma cooperativa de quatro pequenas produtoras e hoje é uma produtora independente, com seis sócios (Carlos Gerbase, Giba Assis Brasil, Jorge Furtado, Ana Luiza Azevedo, Nora Goulart e Luciana Tomasi).

Confira todos os vencedores aqui, e a página do Gramado Cine Vídeo, aqui.

> Festival de Cinema de Gramado

a lista oficial dos vencedores:

LONGAS BRASILEIROS
Melhor Filme: para “ Castelar e Nelson Dantas no Pais dos Generais” de Carlos Prates
Melhor Diretor: para Paulo Caldas pelo filme “Deserto Feliz”
Melhor Ator: para Gustavo Machado pelo filme “Olho de Boi “
Melhor Atriz: para Ingra Liberato pelo filme “Valsa para Bruno Stein “
Melhor Roteiro: para Marcos Cesana pelo filme “Olho de Boi”
Melhor Fotografia: para Paulo Jacinto dos Reis pelo filme “Deserto Feliz”
Prêmio Especial do Júri: para “Condor” de Roberto Mader
Prêmio Qualidade Artística: para “Victor Biglione” pelo filme “Condor”
Melhor Diretor de Arte: Moacyr Gramacho – “Deserto Feliz”
Melhor Música: Erasto Vasconcelos e Fábio Trummer – “ Deserto Feliz”
Melhor Montagem: Carlos Prates – “Castelar e Nelson Dantas no País dos Generais”
Prêmio da Crítica: “Deserto Feliz” de Paulo Caldas
Melhor Filme do Júri Popular: “Deserto Feliz” de Paulo Caldas

LONGAS ESTRANGEIROS
Melhor Filme: para NACIDO Y CRIADO de Pablo Trapero
Melhor Diretor: para PABLO TRAPERO de Nacido y Criado
Melhor Ator: para CÉSAR TRONCOSO de El Baño del Papa
Melhor Atriz: para VIRGINIA MÉNDEZ de El Baño del Papa
Melhor Roteiro: para ENRIQUE FERNANDEZ E CESAR CHARLONE de “ El Baño de Papa
Melhor Fotografia: para BILL NEITO de Nacido y Criado
Prêmio Especial do Júri: para PAUL LEDUC do COBRADOR
Prêmio Excelência de Linguagem Técnica: El Baño del Papa de Enrique Fernández e César Charlone
Prêmio da Crítica: El Baño del Papa de Enrique Fernández e César Charlone
Melhor Filme do Júri Popular: El Baño del Papa de Enrique Fernández e César Charlone

CURTAS 35 mm
Melhor filme de curta metragem em 35mm: Alphaville 2007 d.c de Paulinho Caruso
Melhor Diretor: Esmir Filho pelo filme Saliva
Melhor Ator: Francisco Gaspar pelo filme O.D. Overdose Digital
Melhor Atriz: Caroline Abras pelo filme Perto de Qualquer Lugar
Melhor Roteiro: Paulinho Caruso pelo filme Alphaville 2007 d.c
Melhor Fotografia: Carlos Ebert pelo filme Satori Uso
Melhor Diretor de Arte: Eduardo Correa – Balada do Vampiro
Melhor Música: Celso Loch – Balada do Vampiro
Melhor Montagem: Paulinho Caruso, Rê Castanhari , Vitali e Pedro Caetano – Alphaville 2007 d.C
Prêmio da Crítica: Satori Uso, de Rodrigo Grota

MOSTRA GAÚCHA
Melhor Filme: Rolex de Ouro de Beto Rodrigues
Melhor Diretor: Beto Rodrigues – Rolex de Ouro e Rafael Figueiredo – A Peste da Janice
Melhor Roteiro: Márcio Schoenardi – Os Viajantes
Melhor Ator: Marcelo de Paula – Um Aceno na Garoa
Melhor Atriz: Renata de Lélis – Um Aceno na Garoa
Melhor Fotografia: Alberto La Salvia – A Peste da Janice
Melhor Montagem: Fábio Lobanowsky – A Peste da Janice
Melhor Diretor de Arte: Eduardo Antunes – Um Aceno na Garoa
Melhor Música: Geraldo Flach – Um Aceno na Garoa

Produções Gaúchas

DA FUNDACINE | Quatro vídeos gaúchos do Revelando os Brasis Ano II foram convidados, pela organização do Festival de Gramado, para participar de sessões especiais do evento, entre os dias 14 e 17 de agosto, sempre às 14h, no Palácio dos Festivais. Serão exibidos Chuí Chuy, a Babel na América Latina, de Ariane Stigger (14); Alma d’Outro Mundo, de Silvana de Oliveira (15); Ouro Negro: A Saga do Carvão, de Rodrigo Lopes (16) e O Maestro da Areia, de Ivan Therra (17).

Produção da Capital

Entre os concorrentes desta edição do Festival de Cinema de Gramado, ›cinco são filmes que representarão a ›produção porto-alegrense. »Valsa para Bruno Stein, dirigido por Paulo Nascimento, compete como Longa-Metragem. »A Peste de Janice, de Rafael Figueiredo, concorre como Curta-Metragem e também na Mostra Gaúcha, que ainda exibirá »Acerto de Contas de Luiz Rangel, »Os Vampiros Também Amam e »Placebo, produzidos na Capital gaúcha.

A idéia de levar para o cinema a obra de Charles Kieffer surgiu há 15 anos, conforme Nascimento. “Li o livro e gostei muito da história. Os personagens de Charles tem uma poesia muito rica e ao mesmo tempo são pessoas simples. Isso me encantou”, disse. Valsa Para Bruno Stein é o ›único longa porto-alegrense que estará competindo em Gramado e o segundo filme do diretor que participa do Festival. As gravações começaram em janeiro deste ano e duraram apenas 18 dias e aconteceram na cidade de Guaritas, no interior de Caçapava do Sul.

youtube

Trailer – Valsa para Bruno Stein

Trailer – A Peste de Janice

Trailer – Acerto de Contas

 
%d blogueiros gostam disto: